https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

8 de abr de 2013

Como posso te amar tanto assim


Barulho da chuva lá fora
Escorrendo pelas velhas telhas da casa
Cai a pura água da natureza, que chora
Felizmente, você está aqui comigo, agora
Se senti vontade de chorar, isso já passou
Talvez por alegria, natural seria, mas que me importa
Quero te sentir, te amar e recolocar meus pensamentos em dia

Já se vão os dias de tristeza e solidão
Mais pareceram uma caminhada sem volta
Sem rumo certo, tropecei nas incertezas
Me lembrei do que disse, das carícias dele...

Maldito destino deste poeta
Compartilhar este corpo que pensava ser só meu
Não sinto o cheiro estranho agora em tua pele
Não quero pensar que ele te tocou, te amou...
Bem sei que não sou dono de ti
Tinha me avisado das intenções dele
Que uma hora teria que ceder aos caprichos
Que agora tem se mostrado mais amável...
Que fazer, tenho que aproveitar cada segundo
Cada momento fortuito

Chama meu nome bem baixinho
Lentamente me cubra de desejos
Eu não irei resistir e me entregarei
Umedece meus lábios com os teus
Salta sobre o meu teu corpo em galope
Avança sobre mim impetuosa

Cubra-me que te cobrirei por inteiro
Olho teu colo e o desejo
Mostra teus segredos
Olha e sente nas mãos minha pele que pulsa

Planta em mim tuas sementes
Orvalha e faz crescer o amor que plantaste
Salienta meu pelos, abre meus poros
Sela de vez esta união de corpos
Ontem te pedia, quero te amar

Tenha a certeza que não mais partirás
Eu te prenderei em meu humilde castelo

Amar você é meu destino certo
Muitos momentos de felicidade quero assim, confesso
Amar a mulher que me aceitou como sou
Rendeu-se aos apelos deste pobre cativo

Traga a felicidade para o meu lado
Antes que a noite, os dias, os anos, terminem
Nunca viveremos tal emoção, a não ser aqui
Temos apenas uma certeza, eu e você
Ouve alguém neste mundo mais feliz que você e eu 

Gerson Araujo Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário