https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

7 de ago de 2011

O teu ciúme me maltrata


Posso parecer irresponsável
Por vezes demais amável
Amizades ao longo da vida, cativo
Escrevendo minhas mensagens
Abordando este sentimento que transborda
O amor que sinto no peito
Tem a dona de meu coração, você, como destino
Não posso ser culpado por despertar outros sentimentos
Que por ventura se manifestem
Amada, sabe que por ti meu coração acelera

Espera que seja insensível
Acha que serei roubado de ti
Que um dia vá te esquecer
Acalma tua alma querida
Bem sabe o quanto te amo
Demonstro cada dia
Coragem teria de ver teu poeta
Triste e solitário sem teu amor
Maltrataria este homem
Coragem teria?

Não te revelo a meu mundo
Bem sabe por que
Ainda não é chegada a hora
Aos mais íntimos posso falar
Eles nos admiram, apóiam
Sem reservas, nem preconceitos
Nenhum ciúme manifestam
São amigos e amigas dedicados
Muito amados

Tola, bem sabe que é
Não me peça desculpa
Acalma teu coração
Afasta da mente tal conjectura
Teu poeta muito te ama
Adora-te e deseja tua cura
Ternura de mulher quero ver-te na janela
Uma rosa te lançar numa noite de luar
Poder cantar meus versos
Com a voz dos apaixonados amantes

Clareia nossos encontros
Luz que carregas em teus olhos, ilumina-me
Enche meu ser com tua luxúria e prazer
Um pecado a mais não aumentará nosso destino
Se estamos condenados a viver um pelo outro
Amando-nos por toda a eternidade

Gerson Araujo Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário