https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

30 de abr de 2011

Como forte sou..., suportar este amor?


Como fui me apaixonar
Ao ponto de não mais pensar
Em mim...

Como pude me entregar
A esta paixão avassaladora
Deixar-me consumir...

Como não enxerguei há mais tempo
Este amor que me rondava
Que em minha porta batia...

Como posso suportar tua ausência
Horas e horas a fio
Nas noites e dias frios...

Como forte sou
Resisto na distância sem seu calor
Sem seus beijos em minha boca
Sem tocar teu peito...

Caprichosa criatura
Leve figura de candura
Ensina ao pobre poeta
Uma vez mais
Saber te amar a distância
Ameniza minha angústia

Acalma meu coração
Declara tua paixão
Ordena meus pensamentos
Retira minhas dúvidas
Ama-me com todo fervor
Dá-me tua alma, una-se a minha
Abra meu peito e entra, enfim

Canto teu nome pelas manhãs
Rondo as praias solitárias, te chamo
Invoco tua presença, apareça!
Aumenta meu sofrimento, tua ausência
Tenho que conformar-me, sem ti ficar
Usar a rainha da noite, minha amiga Lua
Revele a ela meu desejo, te peço, meu amor e minha procura
Alerta que leva do poeta que sofre pelo amor dela.

Gerson A Almeida

Um comentário: