https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

4 de jan de 2011

O destino me trouxe você

Quis o destino, que eu te achasse.
Que pudesse envolver-te, abraçar-te...
Pudesse eu mudar o tempo, nele viajar.
Retornar a tua juventude, a tua cidade.
Onde inocente, displicentemente, brincavas.

Convidar-te-ia pra sairmos...
No parque, no quintal, sei lá, acolá.
Além de teus muros, pela rua da cidade natal.
Passear como dois namorados, abraçados
Na flor da idade, sem maldade, sem pecado.

Oh!, Ingrato destino, só agora me revela.
Este amor, doce quimera, esta mulher tão bela.
Que me roubou o coração, meus sentidos, a razão.
Que habita minha alma, me rouba à calma.
Não suporto sua ausência, por vezes peço...
Clemência, me traga seu carinho.
Seu amor, sua ternura, mais perto quero sentir.
A cada dia, ser diferente não poderia.

Esta paixão repentina
Domina-me e escraviza
És minha adorada.
Mulher de meus caprichos
Realizadora de minhas fantasias
Quero ouvir de ti tuas súplicas
Teus pedidos de carinho
Dar-te-ei o melhor de mim
O amor que flui de meu corpo
Tantas vezes puder o farei
Não sei quanto tempo poderei
Mas, o terás com certeza.

Não devo maldizer o destino
Ele é soberano e sábio
Outrora, quem me garantiria o seu amor.
Quem saberia dizer que me apaixonaria por você
Eleita fostes para viver este amor
Amor que se firma e raízes cria.
Vivamos o momento sem receio, nos entreguemos aos devaneios...

Gerson A Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário