https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

31 de jan de 2011

Amor, bálsamo que cura


Minha cara
Do poeta a amada
Tua fronte recoste
Neste ombro aconchegante
Tua morada confortante
Sempre disposto a te ouvir
Espero-te podes vir
Quero-te por perto
Acalma minha angústia
Silencia minha boca
Que meus lamentos profere
Choros de uma alma solitária
Lágrimas que derramam
Molham meus escritos
Mancham palavras
Tocam a alma

Querida
Quero tuas chagas cuidar.
O repouso proporcionar.
Mil beijos delicados dar.
Estes lábios roçar.
Estas faces ruborizar.
Tua pela enrugar
Teu corpo arrepiar
Minha energia passar
Compressas aplicar.

Minhas mãos, delicados instrumentos.
De prazer e luxúria
De amor e ternura
Irão te trazer a paz
O silêncio e a calma
O analgésico que a dor tira
O bálsamo que cura

Nunca ficará só
Esqueça as pedras que na estrada ficaram
O horizonte que se abre iluminado
Quanto tempo demorou, mas aqui ficará.
Eu te prometo...
Amo a rosa que se abre em meu jardim
Você é a mais bela que lá plantei pra mim

Gerson A Almeida

Um comentário: