https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

9 de nov de 2010

Minha tentadora paixão

A luz do sol invadiu meu quarto
Inundou meu espaço, iluminou
Lembrei-me de ti
Os lençóis desarrumados
Jogados...
Almofadas soltas pelo chão

Recordo a ultima tarde
Estava nesta cama, qual serpente...,
Indecentemente provocante, me levaste
Por caminhos que nunca tinha trilhado
Esta boca nunca tinha provado
Delírios vindos de ti, quase sufocante
Inebriante, como falam os amantes

Volúpia que avassala
Excitação em tuas mãos
Uma rosa despetalada,
Amassada pelo chão,
Uma peça de teu vestuário
Que arranquei com minhas mãos
Invadi teus caminhos obscuros, teus segredos
Que agora me foram revelados

Recolherei estas pétalas,
Quando voltares, assim espero
Entregar-mo-nos a luxúria a paixão
Que não tem cura, pois contaminado, viciado estou
Jogarei sobre ti, ainda guarda o teu perfume
Teu suor doce teu tuas células, tua alma

Revelaste-me o amor a paixão a luxúria
Minha serpente indecente meu pecado ardente
Mulher deseja amada cobiçada
Volte, minha cama vazia te espera
Tua lingerie rasgada joguei fora,
Quero outra arrancar..., te espero

Gerson(091110)

Um comentário:

  1. Eeii Gerson...nossaaaaaaaa!!
    Seus poemas são tão intensos, tão cheios de emoção, que consigo vizualizar cada cena narrada...=)
    Adoreiiii..!!

    bjus no seu ♥..até mais....=)

    ResponderExcluir