https://www.criarbanner.com.br/criargifs/a/1f588446f6ad0cab9c1cea00b6ec179f.gif

7 de out de 2010

Teu porto seguro..., sou eu

Teu coração sem rumo
Passageiro desta nau errante
Sem bússola sem leme
Sem timoneiro..., no rochedo
Quase acaba com teu destino

Porque tens medo
Não te trago a segurança
Nem a esperança deste amor maduro
Calmo e quente..., pense?

Por entre as ondas
Navegas ao léo
Nua, sem teu véu
Na obscura noite vazia
Do teu quarto escuro e frio

Sonhos e tormentos
Vives nas noites solitárias
Minha amada, quanto te quero
Meu colo é teu repouso
De minha boca recebes beijos
Juras, verdades cruas e nuas
Basta acreditar e querer viver este amor

É sincero e puro
Sentes que digo a verdade
Não tenho a maldade de muitos
Só quero te fazer feliz
Acredito em tudo que me diz
Venha pra mim e seja feliz

Divina figura que me atrai
Em seu peito quero habitar
Beijos carregados de amor e paixão
Ouça os sinos que dobram na noite
Ressoam com o vento na escuridão
Amor meu, teu porto seguro, sou eu.

Gerson (071010)

Um comentário:

  1. Este poema ficou belíssimo.É muito bom quando se tem um porto seguro,um lugar para chegar.Beijo

    ResponderExcluir